IURD Cenáculo Brasilândia Rua,Parapuã,1885, V. Brasilândia, São Paulo, SP

Loading...

Natal ! A introdução pagã na igreja de Cristo.


Jesus, o verdadeiro Messias, não nasceu em 25 de dezembro. Os apóstolos e a igreja primitiva jamais celebraram o natalício de Cristo. Nem nessa data nem em nenhuma outra. Não existe na Bíblia ordem nem instrução alguma para fazê-lo. Porém, existe, sim, a ordem de atentarmos bem e lembrarmos sempre a Sua MORTE (1Co 11:24-26; Joã 13:14-17). O que temos ordem de fazer é pregar esta MORTE e seu significado, a vitoriosa RESSURREIÇÃO do nosso Salvador, Sua próxima VINDA gloriosa, sua mensagem de SALVAÇÃO para os que crêem verdadeiramente e PERDIÇÃO para os não crêem verdadeiramente.

Sendo assim o que é que se comemora nesta data? Qual a origem do natal ?


A ORIGEM DO NATAL
O natal é a principal tradição do sistema corrupto, denunciado
inteiramente nas profecias e instruções biblicas sobre o nome de
Babilonia. Seu inicio e origem surgiu na antiga Babilonia de Ninrode.
Na verdade suas raizes datam de épocas imediatamente posteriores ao
dilúvio.

Ninrode, neto de CÃo, filho de Noé, foi o verdadeiro fundador do
sistema babilonico que até hoje domina o mundo.

Ninrode construiu a Torre de Babel, a Babilonia primitiva, a antiga
Ninive e muitas outras cidades. Ele organizou o primeiro reino deste
mundo. O nome Ninrode, em hebraico, deriva de "Marad" que significa ele
se rebelou, rebelde.

Sabe-se bastante de muitos documentos antigos que falam deste indivíduo
que se afastou de Deus. O homem que começou a grande apostasia profana
e bem organizada, que tem dominado o mundo até hoje.

Ninrode era tão perverso que se diz que casou-se com sua mãe, cujo nome
era Semíramis. Depois de sua morte prematura, sua mãe-esposa propagou a
doutrina maligna da sobrevivência de Ninrode como um ente espiritual.
Ela alegava que um grande pinheiro havia crescido da noite para o dia,
de um pedaço de árvore morta, que simbolizava o desabrochar da morte de
Ninrode para uma nova vida.

Todo ano, no dia de seu aniversário de nascimento ela alegava que
Ninrode visitava a árvore "sempre viva" e deixava presentes nela. O dia
de aniversário de Ninrode era 25 de dezembro, e esta é a verdadeira
origem da "árvore de natal".

Por meio de suas artimanhas e de sua astúcia, Semíramis converteu-se na
"Rainha do céus" dos babilônicos, e Ninrode sob vários nomes,
converteu-se no "Divino Filho do céu" Por gerações neste culto
idólatra. Ninrode passou a ser o falso Messias, filho de Baal: o
deus-sol. Nesse falso sistema babilônico, "mãe e e a criança" ou a
a "Virgem e o menino" (isto é, Semíramis e Ninrode redivivo)
transformaram-se em objetos disfarçados em Maria e o menino Jesus,
principais de adoração católica.

A veneração da "virgem e o menino" espalhou-se pelo mundo afora. O
presépio uma continuação do mesmo em nossos dias, mudando de nome em
cada país e língua. No Egito chamava-se Isis e Osiris, na Cibele
e Deois, na Roma pagã Fortuna e Júpiter, até mesmo na Grécia, China,
Japão e Tibete, encontra-se o equivalente da Madona (minha senhora),
muito antes do nascimento de Jesus Cristo.

Segue abaixo mais um costume pagão desta festa.


O costume de trocar presentes com amigos e parentes durante a época natalina não tem absolutamente nada a ver com o cristianismo! Ele não celebra o nascimento de Jesus Cristo nem O honra! (Suponhamos que alguma pessoa que você estima está aniversariando. Você a honraria comprando presentes para os seus próprios amigos??... Omitiria a pessoa a quem deveria honrar??... Não parece absurdo deste ponto de vista?!...)

Contudo, isto é precisamente o que as pessoas fazem em todo o mundo. Observam um dia em que Cristo não nasceu, gastando muito dinheiro em presentes para parentes e amigos. Porém, anos de experiência nos ensinam que os cristãos confessos se esquecem de dar o que deviam, a Cristo e a Sua obra, no mês de dezembro. Este é o mês em que mais sofre a obra de Deus. Aparentemente as pessoas estão tão ocupadas trocando presentes natalinos que não se lembram de Cristo nem de Sua obra. Depois, durante janeiro a fevereiro, tratam de recuperar tudo o que gastaram no Natal, de modo que muitos, no que se refere ao apoio que dão a Cristo e Sua obra, não voltam à normalidade até março.

Vejamos o que diz a Bíblia em Mateus 2:1,11 com respeito aos presentes que levaram os magos quando Jesus nasceu:
"E, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém, ... E, entrando na CASA, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, O adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-LHE dádivas: ouro, incenso e mirra."

E poque fizeram isto??
Por ser o dia de seu nascimento?
De maneira nenhuma!
Pois eles chegaram muitas semanas ou meses depois do seu nascimento (Mt 2:16). Ao contrário do que mostram os presépios, Jesus já estava numa casa, não numa estrebaria.

Então, os magos deram presentes uns aos outros para deixar-nos exemplo a ser imitado?
Não! Eles não trocaram nenhum presente com seus amigos e familiares, nem entre si mesmos, mas sim presentearam unicamente a CRISTO.

Por que? O mencionado comentário bíblico de Adan Clarke, vol. 5, pg.46, diz: "Versículo 11 ("ofereceram-lhe presentes"). No Oriente não se costuma entrar na presença de reis ou pessoas importantes com as mãos vazias. Este costume ocorre com freqüência no Velho Testamento e ainda persiste no Oriente e em algumas ilhas do Pacífico Sul."

Aí está! Os magos não estavam instituindo um novo costume cristão de troca-troca de presentes para honrar o nascimento de Jesus Cristo! Procederam de acordo com um antigo costume Oriental que consistia em levar presentes ao rei ao apresentarem-se a ele. Eles foram pessoalmente à presença do Rei dos Judeus. Portanto, levaram oferendas, da mesma maneira que a rainha de Sabá levou a Salomão, e assim como levam aqueles que hoje visitam um chefe de estado.

O costume de trocas de presentes de Natal nada tem a ver com o nascimento do Cristo de Deus, é apenas a continuação de um costume pagão.

Vivemos na babilônia e nem percebemos
não é preciso elaborar: quem pode deixar de ver nauseabundos comercialismo, idolatria, e contemporização, por trás do "Natal"?... E que diz Deus? Devemos "adaptar e corrigir o erro"? Ou devemos praticar "tolerância zero, separação total"?

"Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas." (Ap 18:4)

A religião absorveu toda essa história e a tem promovido em
todo o mundo em nome da verdadeira fé cristã.

Que Deus nos oriente,na Fé!

3 comentários:

  1. Amem Ev. entendi presento sem aniversário e sacrifico de tolo aprendi mais uma sobre o natal.
    Deus abençoe e oriente para instruir.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a paz gostei de mais do seu post acerca do natal , e tambem queria postar no meu blog .me responda.

      Excluir

Todos comentários são bem vindos.

Porém, se o seu comentário,conter qualquer tipo de agressão, ofensa ou desrespeito para com a Instituição Igreja Universal, para com seus líderes ou para com o autor deste blog, removeremos seu comentário sem aviso prévio.

Desde já agradeço o comentário.

Que Deus nos oriente,na Fé!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...